18 de jul de 2012

Somos Amigos



Abraão, geralmente é descrito como o “Amigo de Deus”. Sua devoção ao Senhor e sua fé inabalável fizeram com que este homem fosse chamado de Pai da Fé. Na Bíblia está escrito que ele creu, e isso lhe foi creditado como justiça (Romanos 4:3). Deus quando se revelou, havia prometido que através dele uma nação seria formada. Só que Abraão e sua esposa, Sara, eram já idosos e não tinham filhos. E aí?

Aí que o SENHOR providenciou tudo e fez cada uma das promessas se cumprirem. O filho dele recebeu o nome de Isaque e alegrava muito o coração dos seus pais. Só que um pedido vindo dos céus deve ter feito Abraão sentir calafrios: O menino deveria ser sacrificado. Mas como assim? Matar o garoto? Que tipo de pedido é este? Muitos devem ter sido os questionamentos, todavia nenhum deles o impediu de obedecer a ordem divina, mesmo que esta parecesse não fazer nenhum sentido.

Pai e Filho sobem o monte Moriá e ali naquele local, ele entregaria seu filho único e tão amado: “Olá meu amigo, nos encontramos de novo já faz algum tempo, por onde devemos começar? Parece que faz uma eternidade Dentro do meu coração existem lembranças Do amor perfeito que você me deu Eu lembro...” Esta era a sua esperança. Essa era a sua crença. No final, tudo daria certo e deu. Um anjo mostrou-lhe um cordeiro que substituiria o rapaz na imolação e Abrãao ouviu tais palavras:

- "Sei que temes a Deus, porquanto não me negaste o filho, o teu único filho" (Gênesis 22:12).

Muitos anos depois, séculos e séculos passados, Deus entregou o seu unigênito para morrer na cruz e nos garantir a salvação (João 3:16). Jesus se sacrificou. Ele é o Cordeiro que tira os pecados do mundo! (João 1:29). E todos que nele depositam sua fé e obedecem a seus mandamentos são chamados de amigos (João 15:14), tal como Abraão. Por isso cantamos: “Quando você está comigo, Eu sou livre...Eu sou despreocupado...Eu acredito Acima de todos os outros nós voaremos, isto traz lágrimas aos meus olhos... Meu sacrifício...”



Nenhum comentário:

Postar um comentário